quinta-feira, 12 de outubro de 2017

REAL GOTHIC 5 X 7 NATUS

Wax and Wane!


No dia 07/09/2017, entramos em ação novamente. Dessa vez, enfrentamos o Natus FC, um time voltado ao público gay. O duelo aconteceu na Arena Central, no coração da capital paulistana. A novidade do dia foi a estreia de um novo goleiro. Após uma negociação intricada entre Real Gothic e Via Underground (envolvendo dezenas de galões de vinho), Henrique Muller foi definitivamente contratado pelo escrete das sombras. Temos o goleiro mais gótico do Brasil!

Uma equipe do programa Documento Especial da Rede TV, entrevistou alguns morcegos e acompanhou a partida.

Bastidores da Gravação.


Vai começar!

A quadra da Arena Central era muito pequena, o que dificultava a troca de passes e os dribles longos. Mesmo assim, começamos bem. Logo no início, Freon ficou de frente com o arqueiro adversário, que fechou o angulo e evitou o gol. Depois, após arremate do capitão, Flávio Sioux pegou o rebote e abriu o placar: 1 x 0. Minutos mais tarde, Sioux retribuiria o presente, mas Freon desperdiçou excelente chance. Contudo, após um chute despretensioso, o Natus empatou a peleja: 1 x 1. E após desatenção da nossa zaga, eles viraram e dilataram o marcador: 3 x 1. Apesar disso, a partida seguia equilibrada. Já no final da primeira etapa, Freon descontou: 3 x 2. O jogo estava aberto, indefinido.






Infelizmente, nosso rendimento caiu muito no segundo tempo. Mal posicionados e com uma marcação frouxa, perdemos o foco. E contra um adversário forte como o Natus, qualquer deslize pode ser fatal. Assim, sofremos uma goleada: 7 x 2. O resultado parecia definido, mas não nos rendemos. Com raça, Freon (duas vezes) e Ed marcaram e encostamos no placar: 7 x 5. Conseguimos reequilibrar a peleja, pressionamos muito no final mas não havia mais tempo. Fim de jogo!


Henrique fez ótima estreia mas não evitou a derrota do escrete.

Agradecemos ao Natus pela companhia e oportunidade. Foi um grande jogo!



Ficha Técnica
Real Gothic 5 x 7 Natus
Jogadores: Henrique (G), Freon, Ed, Flávio Sioux, Bruno, Silas, Kelvyn Esqueleto, Julio, Bill, Elen, Aline e Taís.
Gols: Freon (3), Flávio Sioux (1) e Ed (1).



Trilha Sonora:

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

FESTIVAL OCUPA PACAEMBU




No dia 26/08/2017, o Real Gothic Brasil participou do Festival Ocupa Pacaembu. O evento fazia parte das programações do Encontro Estéticas das Periferias, que visa mobilizar inúmeros espaços culturais das periferias da capital paulista. Com o apoio da equipe do Museu do Futebol, o Festival contou com um torneio de futebol de rua, além de feira de economia solidária, exibição de filmes, apresentações musicais e intervenções artísticas. O campeonato, além de homenagear a equipe dos Meninos Bons de Bola (completando 1 ano de existência), contava com a participação de 16 equipes alternativas, que traziam consigo diversas bandeiras sociais. Ficamos extremamente gratos pelo convite!

Vamos ao torneio!

Os Grupos!

Os jogos foram realizados em frente o Estádio do Pacaembu - na emblemática Praça Charles Miller - e no mais autentico e nostálgico esquema do futebol de rua: Sem juiz, sem goleiro, golzinho pequeno e jogos rápidos com duração de dez minutos. As equipes foram divididas em quatro grupos, sendo que o primeiro colocado de cada chave se classificaria para as semifinais. O sistema de pontuação era amplo: Vitória valia 3 pontos, empate computava 2 pontos e os perdedores também ganhavam 1 ponto. Além disso, havia a possibilidade de ganhar 1 ponto extra de Fair Play

O Real Gothic estava no Grupo A, junto com o Projeto Esperança e mais duas equipes dos Meninos Bons de Bola.



Real Gothic X Meninos Bons de Bola B
O jogo de estreia do Real Gothic foi com a equipe B dos Meninos Bons de Bola. O sol forte incomodou e atrapalhou o rendimento dos morcegos, mas Freon e Osmair marcaram e abriram uma boa vantagem de 2 x 0. Em uma jogada oportunista, os Meninos encostaram: 2 x 1. Mas já nos minutos finais, Ed e Freon deram números finais ao duelo: 4 x 1.
__________

Real Gothic X Projeto Esperança
No segundo jogo, enfrentamos o Projeto Esperança, entidade que atende jovens carentes portadores de HIV. Na primeira rodada, o jovem time do Esperança havia atropelado a equipe principal dos Meninos Bons de Bola, mostrando que eram a equipe mais forte do grupo. Cautelosos, sabíamos que esse seria o momento decisivo para nossa classificação!

O embate crucial!

E, sem dúvidas, esse foi um dos jogos mais eletrizantes de todo o certame! Estratégicos, iniciamos a peleja bem posicionados na defesa, sem dar espaços aos oponentes. E com um contra-ataque fulminante, abrimos 2 x 0 no placar, gols de Flávio Sioux e Freon. Ed ainda desperdiçou uma chance valiosa de dilatar o marcador. Morcegos arrasadores!


Ataque cirúrgico e defesa sólida - o início ideal!

Contudo, o habilidoso escrete do Projeto Esperança não se deu por vencido e começou a reagir. Eles empataram a partida e desestabilizaram totalmente a nossa tática. Nervosos, perdemos o foco inicial, esquecemos o posicionamento estabelecido e assistimos atônitos os adversários marcarem outros dois tentos em sequencia, virando o placar: 4 x 2.
Mas a partida não estava definida e, como um morto-vivo, ousamos renascer. Não tínhamos mais nada a perder e partimos com tudo para o ataque. Esqueleto marcou: 4 x 3. Pressão total do Real Gothic! O empate estava próximo!
 

Esperança começa a dominar, góticos resistem.

O confronto ficou dramático. Atacamos muito, mas o tempo era nosso inimigo. Segundos preciosos foram perdidos em reposições de bola vagarosas. E, já nos lances finais, veio o derradeiro golpe. Gol do Esperança, minando qualquer tentativa de reação: 5 x 3. Fim de jogo. Jogamos com raça, mas ficou um gosto amargo, pois a vitória esteve perto.
__________

Real Gothic X Meninos Bons de Bola
Infelizmente, apenas uma equipe se classificava e, eliminados, encerramos nossa participação enfrentando a equipe "A" dos Meninos Bons de Bola. Esse também foi um jogo extremamente equilibrado. Em franca evolução, os Meninos abriram o marcador: 1 x 0. Esqueleto marcou dois gols e virou o jogo para os morcegos: 2 x 1. O duelo era frenético, com boas chances para ambos escretes. Confiantes, os Bons de Bola guardaram mais dois tentos, ficando novamente na frente: 3 x 2. Entretanto, Esqueleto e Ed foram as redes novamente e definiram o suado triunfo do Real Gothic: 4 x 3.



Jogo tenso com os Bons de Bola.
__________

A grande final foi de peso: Unas Heliópolis e Projeto Esperança. 

Foi um duelo digno da grandeza alternativa do Festival. Tecnicamente, as equipes eram niveladas, mas a agremiação de Heliópolis não tomou conhecimento do temível Projeto Esperança e com uma surpreendente goleada ficou com o título.


Vídeo Resumo do Festival:




O Real Gothic terminou em 6º lugar na classificação final. 


Tabela Completa:


Novamente, agradecemos o convite e a participação de todos os envolvidos nesse grande evento! 


Ficha Técnica
Real Gothic 4 x 1 Meninos Bons de Bola B
Jogadores: Freon, Ed, Flávio Sioux, Osmair, Elen e Kelvyn Esqueleto.
Gols: Freon (2), Osmair (1) e Ed (1).


Ficha Técnica
Real Gothic 3 x 5 Projeto Esperança
Jogadores: Freon, Ed, Flávio Sioux, Osmair, Elen e Kelvyn Esqueleto.
Gols: Freon (1), Flávio Sioux (1) e Esqueleto (1).

Ficha Técnica
Real Gothic 4 x 3 Meninos Bons de Bola
Jogadores: Freon, Ed, Flávio Sioux, Osmair, Elen e Kelvyn Esqueleto.
Gols: Esqueleto (3) e Ed (1).



Trilha Sonora:





quinta-feira, 31 de agosto de 2017

WORLD CUP VIA UNDERGROUND II

A Copa voltou!

No dia 30/07/2017 aconteceu a aguardada segunda edição da World Cup Via Underground, evento realizado em parceria com os amigos do Via Underground - tradicional festa gótica de São Paulo. A brincadeira já havia sido realizada com sucesso no final do ano passado e todos clamavam ansiosos por uma nova edição. Demorou, mas finalmente os mais estrelados amaldiçoados craques do planeta voltaram para a Arena Penha - novamente palco desse sombrio certame.

Além do futebol - mero detalhe - muita música e churrasco para os presentes!
E mesmo sob forte sol, aos poucos, uma revoada de morcegos pousou na arena.

 

Dessa vez, a Copa se resumia em um único jogo oficial: Real Gothic x Via Underground, o duelo mais trevoso da América! O Real Gothic faria seu primeiro jogo após a gloriosa conquista do Festival Rosa Negra. O clima entre os morcegos era de tranquilidade. Por outro lado, a Sociedade Esportiva Via Underground queria revanche da derrota sofrida no ano passado e comparecia recheada de reforços e com muita disposição. O embate prometia altas emoções!

O vestiário mais gótico do mundo!



Logo no início, Freon inaugurou o marcador: 1 x 0. Mas o Via reagiu rapidamente. Primeiro com Ernesto, que carimbou a trave do goleiro Maurício, assustando os morcegos. Pouco depois, Fábio Mendes empatou a peleja: 1 x 1. O jogo ficou truncado, mas Ed fez um golaço do meio de campo, encobrindo o arqueiro Eduardo: 2 x 1. Fim do primeiro tempo.


Camarotes disputadíssimos na Arena Penha!


Primeiro tempo acirrado!

O embate ficou ainda mais dramático quando o aguerrido Fábio Mendes marcou novamente: 2 x 2. O escrete do Via cresceu no jogo e esteve perto da virada, mas Flávio Sioux descolou um lançamento precioso para Kelvyn Esqueleto aliviar o sufoco: 3 x 2. Minutos depois, Freon tabelou com Sioux e ampliou a vantagem: 4 x 2. Já no fim, Jonas marcou para o Via, forjando uma nova reação: 4 x 3. Contudo, não havia muito tempo e já no ultimo lance, Esqueleto anotou mais um, fechando a tampa do caixão e dando números finais ao duelo: Real Gothic 5 x 3 Via Underground. Fim de jogo!


Algumas imagens desse eletrizante duelo:



O jogo terminou mas a festa prosseguiu, afinal esse é o espírito do evento.
Agradecemos imensamente a presença de todos e nos vemos na próxima!

Vídeo do Evento:





Ficha Técnica
Real Gothic 5 x 3 Via Underground SE
Jogadores: Maurício (G), Taís, Freon, Ed, Flávio Sioux, Kelvyn Esqueleto, Silas, Elen, Osmair, Julio, Bill, Bruno e Aline.
Atletas Convidados: Mexicana, Alef Patrick e Mirian London.
Gols: Freon (2), Esqueleto (2) e Ed (1).



Trilha Sonora:

sexta-feira, 28 de julho de 2017

REAL GOTHIC 3 X 3 BOLERAGEM FC

Pity for the Self!


No dia 10/06, os morcegos entraram em ação novamente! Dessa vez, os oponentes foram os caras do Boleragem FC. Um adversário forte e dedicado. O jogo foi realizado em campo society, no complexo Riplay Sports Imigrantes. Juan Banban, ex-segurança do Aeroflith, foi a novidade do escrete das sombras. Ele fez sua aguardada estreia pela equipe.

Além dele, alguns novos e bem-vindos rostos reforçaram nossa torcida. O clima era de muita disposição. Foi o primeiro jogo do Real Gothic após a gloriosa e surpreendente conquista do Festival Rosa Negra. Avante, trevosos! Let's Gothz!






O Boleragem estava confiante, crente em uma fácil vitória. Humildes, nós iniciamos o jogo com cautela. A peleja estava equilibrada, mas após deslize do goleiro Warley, os mandantes abriram o marcador: 1 x 0. Mesmo na defensiva, aos poucos, começamos a criar boas jogadas de ataque. Ed arriscou jogada individual, driblou um zagueiro, chutou forte e empatou: 1 x 1. Os mandantes sentiram o golpe e passaram a ser mais audaciosos no ataque. Warley fez boas defesas, mas não conseguiu evitar um chute colocado da intermediária: 2 x 1. E assim terminou a acirrada primeira etapa.


A matriarca Pandora agora é, temporariamente, nossa treinadora.

Voltamos mais ofensivos ao segundo tempo. Bruno tabelou com Ed e igualou novamente o placar: 2 x 2. O Boleragem tinha mais posse de bola, mas não conseguia ser produtivo. Por outro lado, os morcegos eram cirúrgicos. Após trama de passes entre Freon e Ed, a bola sobrou para Juan Banban, anotar o gol da virada: 3 x 2. Surpresa na Riplay Imigrantes!




Ainda desperdiçamos preciosas chances de pregar a tampa do caixão. Contudo, o Boleragem também era perigoso e, faltando menos de cinco minutos para o fim, eles aproveitaram um contra-ataque e conseguiram empatar o duelo. 


Fim de jogo!
Depois, concedemos uma entrevista ao canal dos adversários, TV BOLERAGEM:


E, aqui, vídeos com momentos da partida:
Nota: Lamentamos e repudiamos o comportamento depreciativo e preconceituoso demonstrado por alguns atletas do Boleragem FC (como mostra o vídeo). Entendemos que o "futebol alternativo" preza, antes de qualquer coisa, pela diversidade e inclusão.
Reforçamos essa mensagem e esperamos que seja plenamente compreendida.



Agradecimentos ao fotógrafo: Helvis Ferreira.


Ficha Técnica
Real Gothic 3 x 3 Boleragem FC
ogadores: Warley (G), Taís, Freon, Ed, Kelvyn Esqueleto, Silas, Elen, Osmair, Bruno, Flávio Sioux, Julio, Aline e Juan.
Gols: Ed (1), Bruno (1) e Juan (1).



Trilha Sonora:
 

quarta-feira, 5 de abril de 2017

FESTIVAL ROSANEGRA 2017

Is Everything Real?


No dia 11/03, participamos do I Festival RosaNegra, evento organizado em celebração aos três anos dos anfitriões. O RosaNegra, como muitos já conhecem (afinal, o time é um dos nossos grandes carrascos nas quadras), é um coletivo autônomo que pensa suas ações políticas através do futebol. Além do torneio esportivo, a confraternização também teve música, teatro, debates, comes e bebes. O local que abrigou a festa foi o belo e amplo CDC Vento Leste.

É difícil explicar com detalhes tudo o que aconteceu durante o dia, mas vamos tentar fazer um resumo, principalmente do torneio. Oito equipes participaram do certame, divididas em dois grupos de quatro equipes, sendo que as duas primeiras de cada chave se classificariam para as semifinais e as equipes desclassificadas disputariam a Série Prata. Os jogos eram curtos, com tempo único de 12 minutos. Após rápido sorteio, as chaves foram devidamente definidas:



No grupo A, uma chave complicada com RosaNegra, Catadão, União Lapa e Quizumba. Já no grupo B, uma chave equilibrada com Real Gothic, o lituano Vova, e os já conhecidos Instituto FC e Meninos Bons de Bola. Com tantos times fortes e experientes, a verdade é que, novamente, éramos os grandes azarões. Além disso, estávamos com um elenco reduzido, eram somente oito atletas. E sem goleiro, tivemos que improvisar um revezamento de jogadores na função. Por fim, Taís Pandora revelou uma lesão horas antes do início dos jogos, impossibilitando-a de jogar. Muitos desafios...

Sem mais delongas, vamos aos jogos!



Real Gothic X Meninos Bons de Bola

Na primeira partida jogamos com os Meninos Bons de Bola, o simpático time formado por homens trans com quem fizemos um jogo no início do ano - o Amistoso da Diversidade. Mas dessa vez não foi possível escapar do sol forte...
O jogo começou nervoso, com os times muito ansiosos. Errando muito e abusando da individualidade, os morcegos tiveram que contar com um erro dos adversários para inaugurar o marcador. Após uma saída de bola atrapalhada, Bruno tocou para Kelvyn Esqueleto marcar o primeiro: 1 x 0. Após o gol, os morcegos foram controlando a partida e, com tranquilidade, Bruno marcou duas vezes, definindo o resultado: 3 x 0. Foi uma excelente estreia dos morcegos!


Osmair e Elen disputam na área!
Bruno chuta colocado, fechando o placar!

_________________________

No outro jogo da chave, Instituto e Vova haviam empatado em 1 x 1. Portanto, caso vencêssemos a segunda partida, já estaríamos classificados para as semifinais. O oponente seria o Instituto, um dos nossos rivais mais clássicos.


Real Gothic x Instituto

Sem dúvidas, foi um dos nossos melhores jogos no Festival. Mantendo ampla posse de bola, uma defesa sólida e um ataque letal, envolvemos totalmente os adversários. O carrossel fantasmagórico entrou em ação! Desfalcado, o Instituto apostava no contra-ataque. Até conseguiram equilibrar o duelo nos primeiros minutos, mas depois não resistiram. Esqueleto, Ed (duas vezes) e Freon marcaram os gols, sacramentando a goleada e a classificação dos góticos: 4 x 0. 

Morcegos no ataque!
Morcegos na defesa!

_________________________

Já classificados, enfrentamos o Vova - um time alternativo da Lituânia. Os europeus compareceram ao Festival com uma equipe enxuta, mas, mesmo assim, era um time temido. O empate nos assegurava o primeiro posto do grupo. 


Real Gothic x Vova

Começamos bem, trabalhando a bola com segurança, mas faltava capricho nas conclusões. Os lituanos, sem muitas opções de ataque, acabaram "achando" um gol após uma jogada esperta - e sortuda - de lateral: 1 x 0. Mesmo atrás no placar, mantivemos a posse da bola e chegamos várias vezes com perigo na meta adversária. O goleiro Camarada - o andarilho da bola - fez boas defesas e salvou os lituanos do empate. Nada parecia dar certo para os morcegos. E, para piorar, o brigador pivô do Vova fez uma boa jogada, rolando para um companheiro ampliar o marcador: 2 x 0. E foi só.

Nosso primeiro jogo internacional!
Sul Americanos x Europeus!

_________________________


No disputado grupo A, Quizumba, Catadão e União Lapa brigaram pelas vagas até a ultima rodada. O primeiro posto acabou ficando com o Quizumba, seguido pelo União Lapa. Catadão e Rosa Negra foram eliminados. Sendo assim, estavam definidas as semifinais: O Vova pegaria o União Lapa e nós enfrentaríamos o poderoso Quizumba! Let's Goth!

"O pessimismo torna os homens cautelosos, o otimismo torna os homens imprudentes"

Real Gothic x Quizumba

A verdade é que já estávamos satisfeitos com nossa campanha. Sem muitas expectativas, alcançar a classificação para as semifinais já era um grande feito. Além do mais, iríamos enfrentar o grande favorito do torneio. O invicto Quizumba, da zona sul de São Paulo, um time jovem, habilidoso e acostumado com disputas de alto nível. Qualquer pessoa em sã consciência não ousaria apostar nos góticos. Uma vitória dos morcegos era improvável e ia contra todos os prognósticos. Nem o mais otimista dos perky gothz poderia acreditar em uma façanha de tamanha dimensão. A quem iremos recorrer - já diria a música do Lupercais. Mas não são as surpresas que fazem o futebol tão cativante?

Jogo duro!

Foi um jogo intenso ao extremo! Logo nos primeiros minutos Ed abriu o placar: 1 x 0. Pouco depois, Esqueleto ampliou: 2 x 0. Surpresos, os quizumbeiros demoraram a reagir mas logo descontaram: 2 x 1. Os morcegos não se intimidaram e Bruno dilatou novamente a diferença: 3 x 1. Metade do jogo já havia se passado, parecia que a vitória era possível!

Uma semifinal épica!

Contudo, o Quizumba, partiu pra cima com todas as suas forças. Pressionando muito, os garotos tiveram várias chances, mas falharam nos momentos cruciais. A trave também nos salvou uma vez. Mas, com tanta insistência, já nos minutos finais, eles marcaram: 3 x 2. Apreensão na quadra! Um lance casual se tornou polemico: um atleta do Quizumba finalizou, a bola desviou em um dos nossos e depois no próprio atacante do Quizumba, saindo pela linha de fundo. O árbitro assinalou escanteio. O atleta do Quizumba, sincero, admitiu que a redonda lhe havia tocado, mas, surpreendentemente, o árbitro manteve a decisão! E na cobrança do tiro de canto, saiu o gol de empate: 3 x 3. Foi um duro golpe. Abatidos e cansados, parecia que não podíamos fazer mais nada a não ser aguardar a decisão por pênaltis.

Ainda assim, Flávio Sioux, que estava atuando como goleiro, arriscou um lance decisivo. Como um vampiro sedento por sangue, ele arrancou em velocidade pela esquerda, confundindo a marcação. E o herói só foi parar nas redes, anotando o seu primeiro tento com o manto das trevas: 4 x 3! Sim! Após uma grande jornada, estávamos na final!


_________________________



A Grande Final -  Real Gothic x União Lapa

Na final, enfrentamos o União Lapa, uma agremiação com muita história! Fundada em 1910, a equipe alvi-celeste fez sua partida inaugural jogando com outro estreante, o Sport Club Corinthians Paulista. O Corinthians é hoje um dos maiores clubes do futebol brasileiro, enquanto o União Lapa entrou pra história por ter sido seu primeiro adversário. Extinto na década de 30, o clube foi refundado em 2016, visando resgatar sua rica tradição no futebol operário.

Apesar de ser um time de campo, o União Lapa fazia um bom campeonato e era um forte candidato ao título. Com muitos jogadores do Rosa Negra no elenco, eles eram praticamente o time da casa, com ampla torcida favorável.

A partida quase foi adiada, pois chovia muito. Mesmo com o fim da precipitação, a quadra molhada e escorregadia causava preocupação em ambos times. Mas após alguns momentos de indefinição, foi decidido que haveria o jogo. Em retrospecto, lembramos que, cinco anos atrás, o Real Gothic Brasil estreava sob chuva no Anhangabaú. E foi incrível! Ou seja, teria sido a chuva uma premissa do destino? Nossa primeira glória foi sob as águas e agora nos víamos novamente na mesma situação. "Happy When It Rains", já diz a clássica canção do Jesus & Mary Chain.

Os times começaram cautelosos, evitando se expor. O Real Gothic cadenciava o jogo e tinha mais a posse de bola mas o União Lapa marcava bem e não dava espaços para a finalização. Entretanto, aos cinco minutos, Flávio fez boa jogada pela direita e cruzou para Ed marcar: 1 x 0. Começava a garoar... Pouco depois, o mesmo Ed, ficou frente a frente com o goleiro, mas escorregou no momento do drible. Esqueleto e Sioux também perderam boas chances de definir o jogo.

Bat Attack!

Já na metade final da peleja, o União Lapa dominou as ações. Com uma postura mais agressiva, o Veterano procurava atacar de todas as formas. O Real Gothic, por sua vez, fechou a casinha covinha e se segurou na defesa. Em um lance surpreendente, a redonda tocou nas duas traves dos morcegos e não entrou. Depois, em uma preciosa jogada de ataque, Esqueleto teve a chance de matar o jogo, mas desperdiçou o chute. Na sequência, o time da zona oeste acertaria novamente a amaldiçoada trave dos góticos. Que sufoco! Faltava apenas 1 minuto e 30 segundos para o fim!

O Milagre do Vento Leste!

Teve mais! Em uma jogada cinematográfica, o vigoroso pivô Juninho, de frente pro gol, arrematou com força. Atuando como guarda-redes, Freon defendeu com o rosto. Heróico! Um verdadeiro milagre! Restavam trinta segundos pra o fim! Depois, o mesmo Juninho se viu sozinho, cara a cara com Freon. Dessa vez, o atacante driblou o capitão e ficou a dois palmos de igualar o marcador. Contudo, como vultos surgindo na escuridão de uma pista gótica, Osmair e Freon se jogaram de encontro a redonda, impedindo o gol. Três segundos para o fim! Dois, um... zero! Acabou! Fim de jogo! Real Gothic campeão do Festival RosaNegra! Festa dos morcegos! Um pentagrama nasceu no peito do todo-negro.

Parafraseando o classico do Frozen Autumn: É Tudo Real?
Inacreditável!

Após os jogos, ainda conferimos os debates, onde foi discutido o machismo e o racismo no futebol. Inclusive, houve a apresentação de uma pesquisa interessante sobre a proibição do futebol feminino no país (fato desconhecido que perdurou durante muitos anos). Também houveram shows de Rap e Punk Rock, finalizando com energia e maestria este grande evento. Foi ótimo! Agradecemos novamente ao RosaNegra pelo convite e a participação de todos envolvidos!

Roda de Debates.
   





Atletas e Torcida: O Elenco Campeão!


Ficha Técnica
Real Gothic 3 X 0 Meninos Bons de Bola
Jogadores: Ed (G), Freon, Flávio Sioux, Osmair, Kelvyn Esqueleto, Bruno, Elen e Taís.
Gols: Bruno (2) e Esqueleto (1).



Ficha Técnica
Real Gothic 4 X 0 Instituto FC
Jogadores: Flávio Sioux (G), Freon, Ed, Osmair, Kelvyn Esqueleto, Bruno, Elen e Taís.
Gols: Ed (2), Esqueleto (1) e Freon (1).



Ficha Técnica
Real Gothic 0 X 2 Vova
Jogadores: Ed (G), Freon, Flávio Sioux, Osmair, Kelvyn Esqueleto, Bruno, Elen e Taís.


Ficha Técnica
Real Gothic 4 X 3 Quizumba
Jogadores: Flávio Sioux (G), Freon, Ed, Osmair, Kelvyn Esqueleto, Bruno, Elen e Taís.
Gols: Ed (1), Esqueleto (1), Bruno (1) e Flávio Sioux (1).



Ficha Técnica
Real Gothic 1 X 0 União Lapa
Jogadores: Freon (G), Ed, Flávio Sioux, Osmair, Kelvyn Esqueleto, Bruno, Elen e Taís.
Gols: Ed (1).


Trilha Sonora: